RASGANDO A FANTASIA

.

texto de WALTER QUEIROZ JR.*

.

Nas portas de mais um carnaval, festa que, pela vida à fora, tenho estimado e celebrado mas que vem negando à minha geração, espaço e reconhecimento, rasgo, simbolicamente, a minha fantasia e sustento a minha indignação.

Não é possível que se continue mantendo toda uma cidade como refém de um modelo festivo que coloca os interesses de um grupo de artistas e empresários acima dos direitos dos cidadãos e da dinâmica normal de suas vidas. Acima do soberano e constitucional direito de ir e vir, nas ruas da folia, sem ser achacado por “cordeiros” guindados sem nenhum preparo e legitimidade à condição de para-policiais.

Centenas de famílias tendo de identificar-se para poder voltar pra suas casas e ficar sem poder dormir direito pela fúria eletrônica dos trios castigando-lhes os ouvidos num flagrante desrespeito à lei do silêncio.

O argumento de que estas arbitrariedades se justificam pelos dividendos turísticos e interesses de uma grande maioria foliã é falacioso e ilegal colocando a festa acima da lei e reforçando o lamentável estereótipo do baiano folgazão e irresponsável hedonista. Autorizando a difusão histriônica em todos os cantos da cidade de uma música de crescente mau gosto e banalidade, guindada ao pseudo-sucesso pela difusão maciça patrocinada pelo “jabá” que impera na maioria das rádios com honrosa exceção da Educadora FM, que dá o nome dos autores e é um exemplo para o país (Viva Perfelino Neto!).

Seria uma questão de bom senso mudar enquanto é tempo o rumos da festa antes que ela se esvazie paulatinamente e o povo, agente maior do evento canse de ser ator de segunda classe num espetáculo da qual ele foi sempre a grande estrela.

Tudo isso sem falar na gravíssima questão de saúde pública ameaçada (Olha a meningite aí, gente) por imensos aglomerados do porte do nosso carnaval.

Enfim, aproveito para lembrar que não é jogando as nossas vergonhas e mazelas para debaixo dos tapetes festivos que seremos a grande Salvador sonhada por todos nós.

Aproveito para convidá-los também para um “happy-hour” jacuíno dia 9, às 19 horas no Sabores da Dadá.

.

*Walter Queiroz Jr. – Compositor e um dos fundadores do saudoso Bloco do Jacu, membro da Confraria dos Saberes

Anúncios

Tags: ,

Uma resposta to “RASGANDO A FANTASIA”

  1. Gina Risério Says:

    Que saudade do jacu na rua me querendo bem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: