A NOVA DEUSA DO ÉBANO

GISELE DA SILVA SANTOS, a nova Deusa do Ébano do Ilê Aiyê. Foto de FERNANDO VIVAS | Agência A Tarde 16.1.2010

reportagem de TATIANA MENDONÇA

(Caderno 2+, do jornal A Tarde – 18.1.2010)

 

A jovem Gisele da Silva Santos, 22 anos, foi escolhida Deusa do Ébano de 2010, na 31ª Noite da Beleza Negra, realizada sábado passado na Senzala do Barro Preto, sede do bloco afro Ilê Aiyê na Liberdade.

Estudante de artes cênicas da Escola de Teatro da Universidade Federal da Bahia, Gisele já havia chegado bem perto desse título em 2008, quando ficou em segundo lugar, e teve agora a insistência recompensada.

Filha de Obá, Gisele acompanhou o bloco desde a barriga da mãe:

Sempre sonhei com isso. O Ilê é a maior referência que existe para nós que somos mulheres negras.

A noite da autoproclamada “maior festa da negritude brasileira“ foi de chuva, mas, na Senzala do Barro Preto, o calor era quase insuportável. A sambista Juliana Ribeiro foi a primeira a subir ao palco, embalando a singular mistura de turistas, celebridades, políticos e descolados – sem esquecer os associados do bloco, claro. Depois foi a vez da Band’Aiyê soar os tambores para eleger sua nova rainha.

Das 43 mulheres inscritas, 14 foram selecionadas para a final de sábado. Oito delas eram ”veteranas“, participavam do concurso pela segunda ou terceira vez. É uma competição de beleza, mas não só. As candidatas não precisam ser esqueléticas (amém!) e ao entrar no palco não desfilam, dançam – ou melhor, pairam.

As torcidas, com faixas, gritavam para mostrar aos sete jurados quem era a mais bela entre as belas. Os familiares e amigos de Gisele conseguiram, e ela retribuiu dando à plebe o cetro com que dançou. Além do título de Deusa do Ébano, levou para casa R$ 2,5 mil. Em segundo lugar, ficou Cristiane do Nascimento, com prêmio de R$ 2 mil, e em terceiro, Alexandra Damasceno, que ganhou R$ 1,5 mil.

Gisele se apresenta como candidata durante o concurso da Beleza Negra, na Senzala do Barro Preto. Foto de FERNANDO VIVAS | Agência A Tarde 16.1.2010

Gisele mora no bairro Vasco da Gama com a avó, a mãe e duas irmãs, que já provam na prática, sem muito holofote, a força da mulher negra. Ela nunca fez aula de dança, mas desde pequena não parava de “mexer o esqueleto“. Coisa de berço.

Lembro que minha mãe até reclamava comigo – comentou.

Josélia, a mãe, acompanhava orgulhosa sua deusa, e era só sorrisos, nada de queixas:

Ela é linda mesmo, modéstia a parte.

A noite também foi especial para Edilene dos Santos, Deusa do Ilê em 2009, que se despedia do cargo:

Foi a realização de um sonho de criança. Estou com o mesmo frio na barriga de quando ganhei. Hoje é mais um ato simbólico, a conclusão de um ciclo, porque a gente continua sendo rainha.

Para Edilene, o momento mais marcante do seu reinado foi a apresentação do bloco no Timor Leste, na Ásia.

A gente passou na viagem pela África do Sul. Não paramos lá, mas só de saber que eu estava ali, no continente africano, me veio lágrima nos olhos – lembra.

Pernambuco-Bahia

O tema do carnaval do Ilê deste ano é “Pernambuco, uma Nação Africana”, e portanto um artista da terra não podia faltar. O escolhido foi Lenine, que antes de subir ao palco fez questão de cumprimentar Caetano Veloso e Vanessa da Matta, que viam tudo sentadinhos, de camarote. Lenine já havia participado da Noite da Beleza Negra no ano passado, mas como público.

É uma festa linda, fiquei contagiado e estou muito feliz de voltar – disse Lenine.

Era para estar.

Três anos atrás, Gisele posa para fotos caracterizada como Oxum. Foto de XANDO PEREIRA | Agência A Tarde. 31.1.2007

 

GISELE OXUM

 

texto de CLEIDIANA RAMOS

 

A Deusa do Ébano 2010, Gisele da Silva Santos, 22 anos, é velha conhecida das lentes fotográficas. Em 2007, ela posou para uma imagem da série de reportagens de A Tarde intitulada “O Mar de Iemanjá”.

A ideia da matéria foi mostrar os orixás Iemanjá e Oxum mais próximos da representação africana, diferente do que aparece em quadros famosos, onde são retratados com traços europeus.

Para a produção da reportagem, A Tarde teve o apoio da ONG Omi Dudu, que selecionou duas meninas. Gisele posou de Oxum e Paula Bonfim de Iemanjá.

Gisele é filha-de-santo do Terreiro Ilê Axé Yá Delmin, localizado em Dias D’Ávila, e consagrada ao orixá Obá.

Estudante de teatro da Ufba, esta foi a terceira vez que ela concorreu ao título. “Já estava na hora”, diz.

Anúncios

Tags: , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: