SALVADOR, CAPITAL DO ABANDONO

I ENCONTRO DE CAMARAS TEMATICAS DO CENTRO HISTÓRICO

Praça da Sé, no Centro Histórico de Salvador. Foto: FERNANDO VIVAS | Agência A Tarde 31.7.2008. As fotografias utilizadas neste post são fruto da pesquisa feita no arquivo digital de A Tarde pelo diligente colega de redação LUIZ CRISTIANO V. PARAGUASSÚ

por AGENOR GORDILHO SIMÕES


Desde quando moro e resido nesta bela cidade do Salvador-Ba, onde nasci e fui criado, sendo, portanto, soteropolitano genuíno, jamais a vi em semelhante estado de abandono, o que se mostra profundamente lamentável por se tratar de uma cidade considerada como a terceira mais importante capital do país, além de tida e havida como destino preferido não só dos brasileiros, como de turistas do mundo inteiro.

Assim para fazer jus ao prestígio que desfruta no cenário local e mundial, como destacado polo turístico, mereceria ser melhor cuidada e provida de maior segurança, dispensando, para tanto, os poderes públicos mais atenção aos pontos turísticos mais visitados, bem como as praças, fontes, parques, jardins, monumentos públicos e demais equipamentos e bens públicos, a exemplo da aprazível praça da Av. Centenário há pouco tempo inaugurada, que tem seu gramado, antes viçoso e bem tratado, invadido, em grande parte por formigueiros; canteiros de plantas tomados pelo mato; quiosques utilizados como dormitório por catadores de papel, mendigos e desocupados que se servem dos bancos imundos como cama e mesa de refeições, acendendo até mesmo fogueira para cozinhar a comida, impedindo, desta forma, seu uso pelos demais frequentadores; lixeiras arrebentadas pelos vândalos, mediante retirada de tábuas de madeiras de sua estrutura; restos de material de obra espalhados pelo gramado, sendo que a par de toda sujeira e fedor, desde que nem os canteiros escapam do cumprimento das necessidades fisiológicas, mercê da inexistência de qualquer espécie de policiamento no local.

ORLA/CIDADE BAIXA

Lixo estraga cartão postal da Cidade Baixa (Salvador), na Av. Constelação, orla de Mont Serrat. Foto: JOÃO ALVAREZ | Agência A Tarde 11.11.09

E como se tudo isso não bastasse, completando o estado de completa insegurança para os praticantes de caminhada, aconteceu há pouco um acidente com um jogador de futebol profissional, que, segundo consta, dirigindo embriagado invadiu a praça após subir o meio fio e por pouco, muito pouco mesmo, não atropela algumas pessoas que ali se encontravam no momento, o que, aliás, já não consiste em novidade alguma, mesmo porque é comum na Av. Oceânica a invasão da passarela e derrubada da balaustrada por motoristas drogados, com sérios riscos aos aficionados do Cooper e da caminhada.

Estendendo este nosso périplo pela Av. Oceânica, através da mal cuidada Rua Airosa Galvão, alcança-se a calçada, e aí se pode verificar o mesmo aterrador desprezo como são tratados os bens públicos de modo geral, a começar pelo mau cheiro que exala das ruas e transversais com o lixo acumulado esparramando por toda parte a espera do seu recolhimento, causando péssima impressão a todos os passantes, turistas ou não, e comprometendo doravante a boa imagem da cidade.

Afora os moradores do bairro, já de certa forma acostumados com o panorama desalentador, os que nos visitam não devem, por sua vez, guardar boa impressão e lembrança dos pontos turísticos e monumentos visitados, ao se depararem, por exemplo, com o majestoso e secular Farol da Barra, já quase desprovido de grama na sua área frontal e que, como palco de todas as espécies de eventos, especialmente da apresentação de shows musicais com som em altíssimos decibéis, acabou por ter, consoante constatado por técnicos no ramo, sua estrutura comprometida por rachaduras que, por pouco, não desaba graças à pronta intervenção dos órgãos públicos competentes ao alertarem para o risco iminente representado por semelhante potencial sonoro, poupando-se, assim, este belíssimo monumento.

BARRA/PROBLEMAS

Turistas levam péssima impressão sobre o estado da área em frente ao Farol da Barra: sem receber cuidados, a grama desapareceu e a tubulação ficou exposta. Foto: JOÃO ALVAREZ | Agência A Tarde 9.11.09

Já quase alcançando o Porto da Barra, seguindo nesta trajetória turística, à altura do Forte Santo Antônio, outra relíquia histórica abandonada, a impressão que se tem é a mesma do resto do bairro, com lixo e sujeira proliferando por todos os lados, mendigos, desocupados e drogados dormindo nos abrigos dos pontos de ônibus, servindo, d’outra parte, o marco histórico do Descobrimento, defronte do outro forte, como dormitório para viciados e gente de todo tipo, inobstante a existência do posto policial próximo ao local.

Todo esse quadro de verdadeira calamidade pública espalha-se pela cidade, e encontra-se, naturalmente, ao alcance da vista das autoridades que queiram enxergá-lo, e que, por si só, não podem ser responsabilizadas pela omissão e negligência reinante, mesmo porque há que se reconhecer, por uma questão de justiça, que a própria população dá sua grande parcela de contribuição para a sujeira reinante, algumas vezes por falta de educação, outras por puro vandalismo mesmo.

LIXO

A demora na coleta do lixo provoca situações como esta numa rua famosa por abrigar a sede do bloco afro Ilê Aiyê, a Ladeira do Curuzu, no bairro da Liberdade. Foto: ARESTIDES BAPTISTA | Agência A Tarde 28.5.2009

Como criticar é fácil, e fazer é difícil, é que, com o intuito apenas de buscar colaborar como simples cidadão pagador de impostos, pretendo apenas ajudar a minorar esses graves problemas, que tanto afligem e preocupam grande parte de nossa população, gostaria, da forma mais modesta e despretensiosa possível, de sugerir a adoção de algumas providências, senão vejamos:

a) Revitalização do antigo departamento de parques e jardins, dotando-lhe da necessária infraestrutura de funcionamento que o habilite a um melhor controle e fiscalização dos nossos parques, fontes, praças e jardins;

b) Preparar a guarda municipal recém criada, com salário digno e fardamento adequado, para que possa exercer efetiva fiscalização dos equipamentos públicos;

c) Exercer maior e melhor fiscalização na varredura das praças, fontes, parques, jardins, etc… desde quando não se vê a presença constante de alguém responsável por tal mister;

d) Promover uma eficiente campanha de cunho social para tirar os moradores da rua e instalá-los em abrigos adequados, preparando-os, inclusive, para o exercício de alguma atividade produtiva;

e) Providenciar a instalação de placas indicadoras de velocidade máxima em ruas e avenidas em redor das praças, juntamente com radares ou sensores de velocidade para detectar infratores e puni-los severamente, face ao perigo que representam aos praticantes da caminhada na praça da Av. Centenário.

ORLA DA CIDADE BAIXA/SITUAÇÃO

Terminal de ônibus da Calçada, na Cidade Baixa, vira abrigo para moradores de rua. Foto: ELÓI CORRÊA | Agência A Tarde 30.7.2008

De resto, para quem ama, sobretudo, sua terra natal, resta apenas a esperança de uma melhor atenção dos poderes públicos, a fim de que se possa verdadeiramente orgulhar-se de viver numa cidade bem cuidada e tratada aos olhos de todos e que se sinta nela alegria e felicidade de viver como em tempos passados.

Em 08/11/2009

Agenor Gordilho Simões – advogado e procurador do Estado

agordilhosimoes@hotmail.com


NOTA DO EDITOR – Este artigo foi publicado originalmente na coluna Sociedade & Bem-estar, do caderno Populares, jornal A Tarde. Seu tema é abordado em vários outros posts do blog Jeito Baiano, como estes:

https://jeitobaiano.wordpress.com/2009/07/24/salvemos-salvador-enquanto-e-tempo/

https://jeitobaiano.wordpress.com/2009/07/16/triste-bahia-oh-quao-dessemelhante/

https://jeitobaiano.wordpress.com/2009/11/08/a-cidade-da-bahia-pede-socorro/

Anúncios

Tags:

Uma resposta to “SALVADOR, CAPITAL DO ABANDONO”

  1. Marlon Marcos Says:

    Este texto é fundamental. Não há beleza que resista a tanto abandono. Bravo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: