OLODUM E A REVOLTA DOS BÚZIOS

O Bloco Afro Olodum mantém viva a memória das lutas libertárias da Bahia, celebrando todos os anos a Revolta dos Búzios, também chamada de Revolução dos Alfaiates ou Sedição de 1798, cujos ideais incorporavam o lema “Liberdade, Igualdade e Fraternidade”, da Revolução Francesa. Os rebeldes da Cidade da Bahia incluíam em sua bandeira de lutas o fim da escravidão, no que se mostraram mais avançados do que os inconfidentes mineiros. Os ideais da Revolta dos Búzios seriam assumidos poucas décadas depois por combatentes da guerra pela Independência do Brasil na Bahia, vitoriosa no dia Dois de Julho de 1823.

Vejam abaixo a convocação do Olodum para homenagear os mártires da Revolta dos Búzios, em e-mail assinado pelo presidente do bloco afro, João Jorge Rodrigues:

Cartilha da Escola Olodum lembra a saída de seus alunos à rua, no Carnaval de 2007, defendendo o tema da Revolta dos Búzios

Cartilha da Escola Olodum lembra a saída de seus alunos à rua, no Carnaval de 2007, defendendo o tema da Revolta dos Búzios

OLODUM PROMOVE

A FESTA DA REVOLTA DOS BÚZIOS 2009

 

Celebração dos 211 anos da luta pela Igualdade no Brasil

 

Neste domingo (9 de agosto de 2009), no Pelourinho, no Largo Pedro Arcanjo, o Bloco Olodum promove a Festa da Revolta dos Búzios, 2009, abertura das celebrações dos 211 anos da Revolta dos Búzios ocorrida entre 12 e 25 de agosto de 1798.

A Revolta dos Búzios é o marco zero dos Direitos Humanos no Brasil e envolveu negros, mestiços e brancos em prol da igualdade e liberdade no Brasil.

Foram condenados à morte: João de Deus, Lucas Dantas, Manuel Faustino, Luiz das Virgens, em 1799 na Praça da Piedade.

O Olodum desde 1984 celebra este fato histórico relevante, cujos documentos comprobatórios estão no Arquivo Público da Bahia, por entender que a história atual da luta por Direitos da igualdade tem muito a ver com a Revolta dos Búzios, a luta por liberdade religiosa, a luta dos jovens por cotas nas universidades e a luta contra a violência civil e pública.

A Revolta dos Búzios foi tema do carnaval do Olodum em 1985, 1998, do Bloco Olodum Mirim, foi motivo de petição ao prefeito Antonio Imbassahy para colocar os bustos dos quatro mártires na Piedade, placa na rua João de Deus.

Fizemos seminários e diversos festivais de músicas para popularizar a Revolta dos Búzios, seus homens e mulheres. Tornamos uma história escondida oculta pelas elites locais em um fato nacionalmente reconhecido, agora falta apenas incluir os nomes dos homens e mulheres da Revolta dos Búzios no livro da Pátria, para que nossos antepassados possam descansar em paz e justiçados.

Os movimentos negros de hoje têm na Revolta dos Búzios o seu marco inicial, por esta ser uma revolta cidadã, plural, integrativa, por liberdade e igualdade e não ser uma revolta religiosa excludente. A Revolta dos Búzios expõe como temos sido traídos por aliados e setores que deveriam ajudar e apoiar a luta contra o racismo nos dias de hoje.

Para os setores que lutam por democracia no Brasil nas zonas urbanas, a memória da Revolta dos Búzios exige uma celebração, um reconhecimento do Estado da Bahia, da Cidade do Salvador e do Governo Federal para a importância da igualdade e dos mártires baianos da Independência, os condenados da Revolta dos Búzios.

É chegada a hora de anistiar a memória dos líderes e de suas mulheres e fazer todas as homenagens devidas aos libertadores nacionais.

Assim dia 9 de agosto o Olodum inicia as comemorações dos 211 anos da Revolta dos Búzios, no Pelourinho, no Largo Pedro Arcanjo, nas mesmas ruas em que caminharam os personagens de 1798, com festa, seminário, publicação de uma revista em quadrinhos, caminhada, encontro na Praça da Piedade em honra aos baianos mais ilustres da nossa terra: João de Deus, Lucas Dantas, Manuel Faustino, Luiz das Virgens.

Há de chegar o tempo da nossa liberdade, o tempo feliz da nossa igualdade em que seremos todos irmãos…”
Homenagens aos dias dos Pais e da Mulher Sul-africana

DOMINGO dia 9 de agosto de 2009.

 

Ensaio especial do Bloco Afro Olodum 2010

 

Na Praça Pedro Arcanjo – Pelourinho às 19hs

 

Ingresso: R$ 15,00 (meia) para estudante apresentando a carteira e R$ 30,00 (inteira)

   

João Jorge

Presidente

 

Agosto de 2009 – 211 Anos da Revolta dos Búzios. João de Deus, Lucas Dantas, Manuel Faustino, Luiz das Virgens 1798 – 2009.

 

Dias 25, 26 e 27 deAgosto de 2009.

 

Seminário sobre as Rebeliões da população escrava e da plebe livre no Brasil – aplicações da lei 10.639/03

 

Dia 09 Ensaio do Bloco Olodum 2010 Largo Pedro Arcanjo – Pelourinho 19h.

 

www.olodum.com.br. Visite o site e fique por dentro do mundo Olodum.

 

Alunos da Escola do Olodum participam de manifestação em homenagem aos mártires da Revolta dos Búzios na Praça da Piedade

Alunos da Escola do Olodum participam de manifestação em homenagem aos mártires da Revolta dos Búzios na Praça da Piedade

 

 

Anúncios

Tags: , , , , , , , ,

Uma resposta to “OLODUM E A REVOLTA DOS BÚZIOS”

  1. JONATAN Says:

    soy de ARGENTINA.. me encanta Olodum! ..
    por favor vengan!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: